O Judô e o Shiai

Por André Bacci

Os dois grandes ensinamentos deixados pelo Dr. Jigoro Kano, fundador da Kodokan, Seiryoku Zenyo (o melhor uso da energia) o uso da energia para o bem e progresso conjunto, próprio e dos outros. E o segundo: Jita Kyoe (prosperidade e benefícios mútuos) que coincidem com os ensinamentos encontrado nos evangelhos de Cristo: “Amar ao próximo como nós mesmos, utilizando nossos dons para servir”.

O Judô diferencia-se dos outros esportes, porque além do desenvolvimento físico, adota uma filosofia e um conceito espiritual, fatores muito importantes para a formação dos indivíduos.

Os judocas da abertura até o encerramento das competições deve seguir uma boa e eficiente filosofia de vida : ‘’Acendo em mim um sentimento de estima pela tua pessoa, de respeito pela tua dignidade e de agradecimento por me ajudares a cultivar o judô : “Não nutro por ti o mínimo sentimento de hostilidade e proponho-me a combater contigo com a sinceridade intenção de não te lesionar”.

O Judô baseia-se no equilíbro físico e mental, aplicando-se as técnicas com disciplina, ética, respeito mútuo com objetivo de vencedor na vida.

Nas competições deve-se atacar sem cessar, procurar o ippon (golpe perfeito), mas sempre por meios legais e pela técnica aplicada, da dedicação aos treinos, que devem ser baseados em uma boa orientação.

Atualmente nas competições, os técnicos esquecem de suas verdadeiras funções, que são cultivar os princípios fundamentais do judô.

O judoca deve estar tecnicamente e fisicamente preparado para enfrentar os shiais (lutas competivas) necessários, porém a parte espiritual e a disciplinar devem ser primordiais .

Praticantes judocas vamos salvar o Judô, que caminha a passos largos para não se transformar em um espetáculo negativos, com torcidas agitadas, mal orientadas , que defendem com palavras, gestos e gritos, prejudicando o bom andamento das competições.

Alguns desses aspectos negativos observador, atingem diretamente professores, árbitros e atletas. -Cumprimento de horário : faz parte da disciplina e organização e como um técnico de judô, educador para cumprir suas obrigações dentro das previsões desta juventude. -Professores e Kodanshas: O judô inicia-se com rei (ordem de saudação) e termina-se com rei, em sinal de respeito, gratidão e humildade.

Portanto, todos os judocas devem saber o seu significado e executá-lo, preservando a hierarquia preconizada no judô personagem, devem-se manter silêncio e respeito durante o cerimonial. Isto é, demonstrar consideração em relação as autoridades, ao público, e na execução do hino nacional.

Disputem, mas respeitem-se.

O judô não deve rebaixar-se para transformar-se em um esporte popular.

Nós é que devemos nos elevar para podermos conseguir entende-los e praticá-lo de forma correta, recebendo seus benefícios, tornando-nos mais confiantes, leais e disciplinados.

COMPARTILHAR:

+1

0 Comentario "O Judô e o Shiai"

Postar um comentário

Sensei Responsável pelo projeto
edimar.porfiro@gmail.com
Igreja Cristã Manacial da Vida (mantenedor do Projeto)
somente de seg a sex das 13 as 21h
(61) 3351-4582
Celular do Sensei
(61) 99822-0034
WhatsApp do Sensei
(61) 99822-0034